terça-feira, 29 de janeiro de 2013

To read

Postado por Júlia e Anna Julia

Hello Cupcakes!Olha eu com mais um texto, se eu disser que estou viciada alguém acredita? Adoro textos desse tipo, bora ler? Bom a autora é a Mari Godoy (♥) 


Frente ao espelho tirou o batom vermelho com as próprias mãos. Borrou-se tudo. Olhou seu peixe no aquário e lhe viu presa como ele. Sentou na cama, convidou o Tédio para uma conversa. Era sensacional a maneira que ele a acompanhava. Estava em todos os cômodos, em todos os programas chatos de domingo e em todas as aulas de química.

Ela viu o seu grande sonho caindo por debaixo do lustre. Sorriu e ao mesmo tempo, não entendia como conseguia sorrir ao ver um pedaço de si mesma desabando. Chorou então, por desfazer-se de suas próprias metas inalcançadas. O tédio já não estava mais ali, ele não gostava de lágrimas tanto quanto ela.

Deitou-se na cama. Puxou o cobertor na altura do queixo e ficou com os pés para fora. Ela sabia o caminho, ela o construiu. Dormiu e caiu em seu próprio buraco. Era tão escuro quanto o fundo do poço, talvez porque estivesse no fundo do poço.

Andou pelo chão esburacado, a prefeitura daquele lugar precisava tomar algumas providências. Notou uma pequena garota – triste - sentada a beira de um abismo. Segurava uma gaiola que balançava como se alguma coisa quisesse voar, seu olhar mantinha-se direcionado ao chão. Com medo da menina, correu para o local na qual havia caído, encontrou uma pequena chave no chão e encostou-se em uma parede cheia de musgos. Não tinha saída, estava presa nele, mas não se preocupou. Alguém iria lhe acordar pela manhã e estaria como boa moça, segurando a chave. Pronta para libertar tudo aquilo que ela ainda iria conquistar. Amanhã ou agora mesmo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Uma Princesa Sem Coroa Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos